Uma breve introdução aos primórdios da Cartografia

Caros Mapeadores,

Gostamos de fazer mapas tanto quanto você, por isso decidimos dar um passeio pela estrada da memória e dar uma olhadela em como tudo começou…então aqui está a primeira parte da série de artigos dedicados à história dos mapas.

O mapeamento faz parte da natureza humana há milhares de anos, acompanhando as pessoas em expedições, causando um grande impacto no comércio e no intercâmbio cultural. Um mapa como ferramenta pode ajudar a definir, explicar e navegar pelo mundo.

GetImageAttachmentPintura de caverna da Caverna Lascaux, pintura de parede da Casa do Almirante, plano babilónico da cidade de mesa de barro para Nippur.

As primeiras representações de mapas remontam ao tempo em que as pessoas ainda viviam em cavernas – pinturas rupestres. Os arqueólogos acreditam que essas pinturas – que retratam características da paisagem como colinas e montanhas – foram usadas para navegar. Alguns exemplos desses primeiros mapas são pinturas nas paredes que podem retratar a antiga cidade da Anatólia ou as esculturas pré-históricas de rochas alpinas na França e na Itália. Outra forma de mapas do mundo antigo inclui pinturas na parede do Minóico “Casa do Almirante”, representando uma comunidade à beira-mar. Além de pinturas rupestres e esculturas em pedra, também foram encontradas tábuas de argila na antiga Babilónia. Essas tabuletas mostraram características topográficas, como montanhas e vales, além de conterem características rotuladas.

Os antigos gregos e romanos desenvolveram o entendimento da cartografia, como uma ciência. Os mapas que eles desenharam foram resultado de observações e cálculos matemáticos. A primeira tentativa de desenhar um mapa do mundo conhecido vem de Anaximander. Muitos filósofos gregos consideravam a Terra esférica e isso também influenciou a sua cartografia. Pitágoras de Samos, por exemplo, foi um dos primeiros a especular a forma de uma terra esférica.

Durante o tempo dos romanos, os cartógrafos concentraram-se no uso prático da criação de mapas. Devido ao crescente tamanho do Império, eles recorreram ao uso de mapas com limites administrativos, características físicas ou redes viárias para a gestão financeira, económica, política e militar do seu território. À medida que a cartografia evoluiu, Ptolomeu criou um sistema de latitude e longitude para descrever os locais na Terra. Os mapas originais de Ptolomeu nunca foram encontrados, mas o seu trabalho teve um impacto significativo no trabalho de cartógrafos posteriores.

Espero que tenham gostado da história deste post do blog desta semana – deixem-nos as vossas opiniões nos comentários! Planeamos continuar a navegar pela história dos mapas. Até lá … aproveite e mapeie em Map Creator!

A Sua Equipa das Comunidades WEU
Kleoniki, Paolo, Francesco, Elena, Artur, Alicja, Belén, Solene, Pierre-Yves, Ben, Claire, Pedro, Georg e Eric

2018-07-18_09-15-08

Photo by Andrew Neel on Unsplash 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s